O escândalo do primeiro reinado: a marquesa de Santos (1797-1867)

Detalhe do retratao da Marquesa de Santos atribuído a Francisco Pedro do Amaral.
Detalhe do retrato da Marquesa de Santos atribuído a Francisco Pedro do Amaral, c. 1820-29. A obra pertence ao acervo do Museu Histórico Nacional. (Reprodução/Google Arts & Culture)

A marquesa de Santos foi por sete anos a principal amante do imperador d. Pedro I. O caso amoroso tornou-se tão público que acabou ganhando repercussão nacional e internacional, tornando Domitila uma das principais personagens do Primeiro Reinado, e também uma das mais polêmicas mulheres que já viveram em nosso país. Entretanto, sua vida não se resume a esse período…

Continue lendo “O escândalo do primeiro reinado: a marquesa de Santos (1797-1867)”

A adolescente se casou muitas vezes para contar

gettyimages-450569268-2048x2048
Uma mulher faz uma ligação telefônica do lado de fora de sua barraca em um campo de deslocamentos temporários criado ao lado de um posto de controle curdo em 13 de junho de 2014 em Kalak, Iraque. (Foto de Dan Kitwood/Getty Images)

Uma investigação da BBC descobriu um mundo secreto de exploração sexual de crianças e jovens por figuras religiosas.

Os clérigos estão preparando meninas vulneráveis no Iraque e as oferecendo para sexo, usando uma prática religiosa controversa conhecida como “casamento por prazer”.

Continue lendo “A adolescente se casou muitas vezes para contar”

Lepanto, o destino do mundo em quatro horas

Battle-of-Lepanto-fleets-galleys-Turks-Venice-October-7-1571
A Batalha de Lepanto, pintura de um artista desconhecido. (Reprodução/Encyclopaedia Britannica)

A Batalha naval de Lepanto, travada em 7 de outubro de 1571 foi apenas uma das inúmeras batalhas travadas para salvaguardar a Cristandade do século XVI da invasão turca otomana, mas em contra partida foi a mais importante. A batalha teve dimensões imensas e ressoa até os dias de hoje.

Continue lendo “Lepanto, o destino do mundo em quatro horas”

Bárbara dos Prazeres, a bruxa do Arco do Teles (versão podcast)

Boreas, de John William Waterhouse, 1903.
Detalhe de Boreas, de John William Waterhouse, 1903. (Reprodução/Wikipedia Commons)

Bárbara dos Prazeres foi uma prostituta de origem portuguesa que viveu entre os séculos XVII (18) e XIX (19) no Rio de Janeiro e é tida como a primeira assassina em série do Brasil.

Continue lendo “Bárbara dos Prazeres, a bruxa do Arco do Teles (versão podcast)”

Giulia Tofana, a assassina de maridos (c. 1600-1659)

Destiny, 1900
Detalhe da obra “Destino” de John William Waterhouse, 1900. Imagem meramente ilustrativa uma vez que não existem retratos contemporâneos de Giulia Tofana. (Reprodução/Wikipedia Commons)

Se você pensa que Elizabeth Bathory ou Aileen Wuornos foram as maiores assassinas em série da história está equivocado. A partir de agora vamos lhe apresentar a história de uma envenenadora italiana chamada Giulia Tofana, que viveu no século XVII, e que é considerada por muitos pesquisadores como a assassina feminina mais prolífica da história.

Continue lendo “Giulia Tofana, a assassina de maridos (c. 1600-1659)”

Arábia Saudita se abre para turistas estrangeiros pela primeira vez

Madâin Sâlih
Qasr al Farid, tumba no sítio arqueológico Mada’in Saleh, Al-`Ula, Arábia Saudita. Foto de Richard Hargas de 2015. (Rprodução/Wikipedia Commons)

Reino vê turistas como parte de plano para diversificar economia longe do petróleo.

Continue lendo “Arábia Saudita se abre para turistas estrangeiros pela primeira vez”

Irã prende familiares de ativista dos direitos da mulher Masih Alinejad

Hijab
A jornalista iraniana Masih Alinejad (Rex).

Oficiais de inteligência iranianos detiveram três membros da família da fundadora da campanha das Quartas-feiras brancas. O movimento feminista de destaque exige que as iranianas lutem contra a lei obrigatória de usar o véu na cabeça do Irã.

Continue lendo “Irã prende familiares de ativista dos direitos da mulher Masih Alinejad”

Imperatriz Carlota, uma princesa belga no México (1840-1927)

860403-1548244006
Detalhe de Carlota da Bélgica, Imperatriz do México em tela de Albert Gräfle, c. 1868. (Royal Collection Trust/Reprodução)

Carlota do México (1840-1927), imperatriz do país asteca no período fugaz entre outubro de 1863 e 15 de maio de 1867, é uma das personagens mais controversas da história mexicana. Esposa de Maximiliano I do México (1832-1867) até sua trágica morte em frente a um pelotão de fuzilamento, frustrada por sua tão esperada maternidade e vítima de graves distúrbios mentais, a vida atraente e dramática de Carlota do México tem sido objeto de não poucos filmes e romances. Nestas linhas, revisamos sua biografia.

Continue lendo “Imperatriz Carlota, uma princesa belga no México (1840-1927)”